domingo, 21 de maio de 2017

Essência psicofilosófica da existência

Essência  psicofilosófica da existência



Começo uma frase, não credencio com rigor uma fase e bem penso, repenso, digo eu pronuncio agora eu me amo, atingi a maturidade, extraí o lúdico sexual de mim muito tempo atrás para o bem da minha verdade contextual, pois caso contrário,  há julgamentos ilícitos que têm o parecer favorável de gente que não me engana, quer me ver em cana, sou um ser imaginário, consigo me ver entre grades e em cubículos infestados de ratos e baratas e seres perversos e devassos, lascivos e libidinosos, sou temerário e devo ser, a vida em si já é uma sentença entre contos inebriantes de pessoas que se safam com argumentos advocatícios, caros e dispendiosos, deixe estar, viver é prolongar uma defesa e apontar a culpa na ignorância, não simplesmente nos ater a idolatria como liderança, é preciso explanações científicas  sinceras, dignas de respaldo institucional, que incorporam na família bens e valores éticos, morais e psicofilosóficos de essência matricial de conduta retilínea e uniforme que salvaguardam doutrinas que deveriam ser milenares quando o mundo surgiu, pelo que serão, para todo o sempre e pelos séculos afora e amem. Autor Reginaldo Afonso Bobato