quarta-feira, 12 de abril de 2017

Consulpol, o trajeto dos deuses







Esperava ver, havia nas vias  o acalento dos movimentos e condescendentes gestos de candura de donzelas e indigentes, aspectos pueris e uma somatória de fatos ocultos, cruzas perfeitas e a impregnação cerebral de induções, conclusões e desfechos analíticos, e  assim os anos se passaram, o futuro era cada dia, e cada esquecimento uma notória percepção dos fatos, pois éramos quase natos, a pressuposição de vida era inconsciente sem nenhuma explanação, sem lei com leis, sem medo com temor, sem glória mas com amor, e os intentos perfaziam trajetos que seguiam doutrinas sagradas, sem sabermos absolutamente nada, como tudo nos remetia aos fatos que tudo sabíamos, contudo, nada, em vias de fato. Autor Reginaldo Afonso Bobato


Consulpol está situado no interior do município de Prudentópolis. Este foi o trajeto que eu, Demetrio Parafuti e o Pedro Kusmo fizemos quando eramos crianças, eu tinha por volta dos treze e ou quatorze anos aproximadamente. Lá existe uma cachoeira gigante, fomos até o topo dela e até a base. Lá existe água sulfurosas, tem cheiro fétido, mas faz bem à saúde.

O enxofre está ligado a uma série de reações metabólicas, é essencial para a saúde da célula, na formação dos ossos, cabelos, unhas e pele; contribui para a flexibilidade de toda a estrutura corporal, é um elemento fundamental em toda estrutura esquelética.