sábado, 27 de maio de 2017

Letras vivas

Letras vivas

Nada para se escrever, muito falta então para se viver, e viver é fazer jus a uma frase, a um texto...
 Criar uma única frase pode nos indicar pelo exercício de sua leitura, longos e longos anos de sofrimento, dor, angústia, aflição, medo, temor, fobias e esta mesma frase pode-te e nos livrar destes tormentos, o que dizer então?
Friso a ocasião que ela não existe ainda entre meios a complexos textos destinados somente a eruditos terem ciência, praticamente, mas descrevo que não há verdade total neste quadro hipotético. O que buscamos de fato?
A complexidade da ciência, desde cedo, que quase nos remete às técnicas, e um fado que se mostra religiosamente de mansinho tentando afirmar que nossa existência não é efêmera, se não a associarmos ao ceticismo, ao antagonismo, ao paradoxo, à contradição, posto que conto de fadas não é mentira, são fados e o que fora apregoado também, o Deus dos vinténs, da misericórdia, do outro lado da vida, eu sei lá, não sei como. Autor Reginaldo Afonso Bobato