segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

O enxame chama e se chama paixão



 O enxame chama e se chama paixão


Seriam somente fábulas se a destreza do labor não fosse cara e dispendiosa sua obtenção para alguns,  ou até mesmo trabalhosa,  mas para muitos outros, não...
Quantas direções e aprender o que em meio ao sofrimento e a jactância, um paralelo para ser compreendido ao longo da maturação de uma vida feliz com tanto que se falta se deixa, e então escute uma melodia, deixe que o  profundo dela penetre teu coração, sorrisos e longa espera para  um pouco de ilusão, a felicidade se torna um  meio e o centraliza, conduza ao êxtase num instante de alegria, como se todo capital do mundo fosse dispensado neste momento, completa o quadro  com vibrações do corpo e da alma, impetrará para sempre nostalgia e bucólica memorização, faça-se pertencer ao lúdico, ao que não existe existindo, euforia, sensação de viver sem dor, até mesmo  fechando os olhos sente-se emoção, galardão de ser humano, esquecer os problemas e ter quase  certeza que eles nunca existiram e o futuro então seria cada ato pueril seguinte, simplesmente chacoalhar o corpo e fazer visível a alma num esplendor  que enaltece a vida em comum. Autor Reginaldo Afonso Bobato