sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A voz dos ventos

A voz dos ventos


O tempo está abafado, abra as janelas que é um fado, um fato, rompa o silêncio com o uivo dos ventos, conclama o  calor que são atos bem pensados, imagináveis, doutrináveis, de singular aptidão e vocações. 

O desígnio de natureza retilínea conclama que as virtudes, mais do que conquistadas, devem ser mantidas, reguladas condicionadas.  Autor Reginaldo Afonso Bobato