segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Um tributo à África ociental

Um tributo à África ocidental



Se minha alma não for negra, daí eu sou impuro, pois o que vale mesmo para o criador é a pureza da alma, o resto é tinta, e não raras vezes cara e de um preço muito alto a ser pago, senão até com liberdade e vida.Autor Reginaldo Afonso Bobato