quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Ara e são abelhas

Ara e são abelhas Somos humanos e é somente o que nos resta, se não for pela retidão é preferível ser um macaco que pula de galho em galho a procura d e alimento. Se não for pelo brio, pela hombridade e pela honra que eu não seja um verme, que suga o sangue e o contamina. Se não for pela moral que eu morra sozinho. Se não for pela vida que eu não seja apunhalado pelas costas. Se eu for admirar todas as flores que eu seja uma abelha, que vê nelas muito mais utilidade do que beleza. Se eu for para ser o Rei das colmeias que meus princípios não sejam o fim, que eu seja prudente, mas corajoso, e que a existência de meu enxame perpetue e amem. Autor Reginaldo Afonso Bobato