quinta-feira, 16 de junho de 2016

O divagar notório




O divagar notório



Somente dinheiro para uma nação resolve?

O que o cidadão faz com dinheiro se não tiver educação ou orientação filosófica?

Embriaga-se, droga-se ilicitamente, comete coitos com prostitutas, será viciado em cigarro de tabaco, trairá sua esposa, perderá seu emprego por esta psicossomática psicológica em razão de vinganças sutis e imperceptíveis que pode vir do longínquo e fora dos elos de relação, correrá o risco de se tornar um mendigo e indigente, será subjulgado socialmente, não terá escrúpulos ao sentir um falso orgulho em razão de aquisição deste capital, será induzido ao coito mulheres lascivas e libidinosas, perderá sua honra e sua dignidade, sofrerá então de transtorno mental, será posto sob júdice a favor do perjúrio, Será injuriado e difamado, sofrerá de alienação mental e psicopatológica, come, posto que o essencial é gostar de uma determinada profissão, e profissão no idioma etimológico a a favor de um ofício, ninguém escolhe um ofício do dia para a noite, e na tenra idade o que existe de consubstancial importância são ordens recebidas dos pais e mestres com explanações simplificadas de filosofia e sua preocupação para não desviá-lo deste ofício e dos ideais resultantes. Autor Reginaldo Afonso Bobato