domingo, 30 de agosto de 2015

Contestação sublime



Contestação sublime


Quando maltrataram  Judiaram, mentiram, crucificaram e mataram  a Cristo clamavam pelos santos profetas, principalmente Moisés, quem vocês querem conspurcar, perjurar, judiar, estuprar, difamar e matar clamando o santo nome de Cristo? Ficam nas esquinas armando ciladas em conluios de sublevação, como fariseus atrás da glória e da fama, Jesus disse sigam-me, ele não pediu para ninguém glorificá-lo, e não é fácil segui-lo, são poucos, bem poucos os verdadeiros cristãos, mesmo que os tempos são outros, se está enfermo, procure um médico, se é deficiente, um real balanceamento, mesmo que a maior deficiência que existe é a cegueira da alma, luxúria, pecado, crime e perversão, paradoxos e contradições, e o conforto patético do capital que vêm de oratórias que são assim, a pessoa que profere não consegue enxergar este paradoxo e contradição em si mesmo, mesmo Jesus não era um mendigo, ele tinha amor próprio, ele disse eu tive sede e me deste de comer, tive fome e me deste de comer, ele não pediu comida pra ninguém, o que fizeram foi valorizar seus ensinamentos, e bem frisou daí a Deus o que é de Deus, qual é o conceito que se tem a respeito deste ensinamento?  O que é de Deus? Asilos, hospitais, creches, abrigos, entidades, restaurantes para indigentes, postos odontológicos nas aldeias indígenas, médicos sem fronteira atuando na África, cursos para se evitar molestamentos e estupros,  e muito mais, e será que para tudo isso é preciso uma suntuosidade e um temor sem precedentes desta suntuosidade num covil de bajuladores que aumenta a cegueira da alma destes supostos líderes que se dizem religiosos autor Reginaldo Afonso Bobato